Outubro Rosa – Um toque de prevenção

No mês da campanha #OutubroRosa, muito se fala da importância da prevenção do câncer de mama, mas pouco é explicado sobre a melhor maneira de se fazer.

O câncer de mama, é resultado da proliferação descontroladas de células anormais que surgem em decorrência de alterações genéticas, sejam elas hereditárias ou adquiridas por exposição a fatores ambientais ou fisiológicos. A multiplicação de células anormais forma um tumor com potencial para invadir outros órgãos.

É o segundo tipo de câncer mais incidente no mundo (1,7 milhão). No Brasil, sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o primeiro mais frequente nas mulheres, sendo estimado 60 mil casos novos para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56 casos a cada 100 mil mulheres.

Contudo, existem algumas práticas de prevenção:

– Acompanhamento com um bom médico, questione na sua família se há casos da doença, e caso tenha, acompanhe desde cedo com uma mastologista que você confie.
– Se conheça, olhe, toque e analise os seus seios, veja se encontra algo anormal, como textura da pele, volume ou alguma forma. Fique atenta.
– Realize o autoexame, é de extrema importância a partir dos 20 anos de idade, podendo ser feito de diversas maneiras.

Em frente ao espelho

Posicione-se em frente ao espelho, observe os dois seios, primeiramente com os braços caídos, depois coloque as mãos na cintura fazendo força, coloque-as atrás da cabeça e observe o tamanho, posição e forma do mamilo, em seguida pressione levemente o mamilo e veja se há saída de secreção.

Em pé (pode ser durante o banho)

Levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça, com a mão direita esticada, examine a mama esquerda, depois divida o seio em faixas e analise devagar cada uma dessas faixas. Use a polpa dos dedos e não as pontas ou unhas, sinta a mama e faça movimentos circulares, de cima para baixo, em seguida repita os movimentos na outra mama.

Deitada

Coloque uma toalha dobrada sob o ombro direito para examinar a mama direita e sinta a mama com movimentos circulares, fazendo uma leve pressão, apalpe a metade externa da mama (é mais consistente), depois apalpe as axilas em seguida, inverta o procedimento para a mama esquerda.

Caso realizando o exame você sinta algum nódulo ou alteração, procure o mais rápido possível um médico para verificar e realizar o exame clínico.

Fonte: SENAI e GINECO.

Post by floripana